Agenesia Dental

A agenesia dental se caracteriza pela ausência congênita de dentes, acometendo cerca de 5% a 7% da população, sendo mais prevalente na dentição permanente. Pode ser classificada como:

  • Hipodontia: Quando de um a cinco dentes estão ausentes;
  • Oligodontia: Quando seis ou mais dentes estão ausentes;
  • Anodontia: Quando todos os dentes estão ausentes;
Agenesia de Incisivo Lateral Superior

Agenesia de Incisivos Laterais Superiores

Em alguns casos, a agenesia dental pode estar associada a certas síndromes, como à de Down e à Displasia Ectodérmica Hereditária. A etiologia citada pela maioria dos autores é hereditária, mas fatores extragenéticos, como disfunção endócrina das glândulas tireóides, trauma local, radiação, infecção local e sistêmica e medicação anticonvulsivante, podem ser considerados.

Ocorre mais com os segundos pré-molares inferiores, seguidos pelos incisivos laterais superiores e os segundos pré-molares superiores. O diagnóstico é feito pela observação da ausência de um ou mais dentes, conforme o caso, pela presença do dente decíduo que ainda permanece em época que já deveria ter sido substituído pelo permanente e constatado radiograficamente a ausência do germe dental.

É preciso que se intervenha no sentido, principalmente, de se manter a oclusão, ou pela manutenção dos dentes decíduos, ou pelo transplante dental, ou pelo fechamento do espaço através da ortodontia ou ortopedia funcional, colocação de implantes osseointegrados ou pela confecção de próteses convencionais.

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *