Composição básica da resina composta

Todo Dentista que “curte” a disciplina de dentística restauradora deve estar cansado de saber “de cor e salteado” a composição básica das resinas compostas. Então esse post vai para você colega que simplesmente considera a resina um material que tem cor, gruda na espátula e é ativada pela luz. Antes de explicar a composição básica de um tubinho de resina, vale lembrar que a revolução começou em 1962 com BOWEN, se não fosse esse cara o mundo seria muito mais “negro” amalgamamente falando. A resina composta é formada basicamente por 3 componentes principais: 1- Matriz Orgânica 2- Partículas Inorgânicas-Cerâmicas 3- Agente de União Você sabe qual o componente que reduz a contração de polimerização durante a polimerização? O BIS-GMA, que é um monômero também adicionado nas resinas, devido a seu alto peso molecular. Esse alto peso molecular que cria a irritante viscosidade de algumas resinas (Grudar na espátula!), então para diminuir essa viscosidade são adicionados monômeros de baixo peso molecular como MMA, EDMA e TEGDMA.
Claro que com a tecnologia de hoje varias alterações foram sendo feitas no BIS-GMA para que a qualidade de redução na contração, absorção de água tragam longevidade clínica para as restaurações. A hidroquinona também é adicionada visando à redução na polimerização prematura da resina. Num próximo momento falarei sobre as partículas inorgânicas e seus tamanhos, que originam a classificação das resinas em Microhíbridas, Micropartículas, Nanopartículas etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>