Instrumentos rotatórios: Brocas

As brocas são parte fundamental da profissão do dentista. Com seu auxílio, as várias especialidades da odontologia puderam se desenvolver e conforme os profissionais foram aperfeiçoando suas técnicas, ocorreu a necessidade de serem fabricados os mais diversos tipos de brocas. Mesmo com outras tecnologias sendo desenvolvidas para substituir as turbinas e brocas, é difícil pensar em um substituto a altura atualmente.

A cada semana iremos postar sobre algum tipo de broca diamantada de alta rotação. Futuramente pretendenmos escrever sobre os outras modalidades (pontas para contra-ângulo e peças de mão). Iniciaremos escrevendo sobre a constituição básica.

Partes de uma broca:

  • Haste: é a porção da broca que se conecta à peça de mão, ao contra-ângulo ou à turbina.
  • Intermediário: Une a ponta ativa à haste. Brocas para contra-ângulo e turbinas possuem intermediários menores facilitando seu uso nos dentes posteriores. Nas peças de mão são longas;
  • Ponta ativa: é a parte de trabalho de uma broca;

partes broca diamantada

Constituição:

As brocas podem ser fabricadas em aço (liga ferro-carbono) que são mais utilizadas em procedimentos de remoção de dentina cariada e acabamento de preparos com baixa-rotação ou carbide, que é mais resistente que o aço constituindo a base das brocas que são utilizadas para o preparo de cavidades, tanto em baixa quanto em alta rotação.

Pontas diamantadas:

As pontas diamantadas são confeccionadas com partículas abrasivas aglutinadas a hastes metálicas cilíndrico-circulares. São utilizadas para desgastar o esmalte e a dentina, girando por meio de motores e turbinas em baixa, média e alta velocidade. Podem também ser utilizadas na usinagem, ajuste e refinamento de peças protéticas de metal, porcelana ou compostos a base de resina. Quando utilizadas em alta velocidade, devem ser preferencialmente refrigeradas por jatos de ar/água para minimizar a geração de calor friccional e eliminar os detritos que se acumulam nos interstícios dos grãos abrasivos.

Utilidade e granulometria:

Sua utilidade está diretamente relacionada à forma e tamanho da parte ativa. Apresentam diferentes granulometrias: grossa (151 µm), média (91-126µm), fina (46µm) e extrafina. As pontas com granulometria grossa, identificadas por uma listra verde, são indicadas para a redução rápida de camadas espessas de estrutura dentária.Promovem a redução mais rápida que as de diamante de granulometria média, que por sua vez são utilizadas para operações rotineiras  em esmalte, dentina e preparações cavitárias em geral.

As pontas diamantadas de granulometria fina (identificadas por uma listra vermelha) e extrafina (identificadas por uma listra amarela) são empregadas no acabamento de paredes e margens dos preparos cavitários e no acabamento superficial de restaurações de resina composta ou porcelana.

Comments

  1. By kellen

  2. By tarciso de almeida saintyves

  3. By jose eduardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>