Novo material para dentaduras acaba com as lesões fungicas

Pesquisadores da Universidade de Liverpool desenvolveram um novo revestimento para dentaduras que evita a proliferação da Candida albicans que acomentem os usuários de próteses.

A idéia do projeto é baseada em um revestimento de nanopartículas de sílica que inibe a adesão e a proliferação de células e microrganismos. Os exames laboratoriais mostram que o revestimento nanoparticulado de sílica pode inibir a criação do fungo (Candida albicans). Usando verbas concedidas pela Universidade e a tecnologia da empresa, Ulive, a equipe vem desenvolvendo uma solução transparente contendo as nanopartículas como adesivos que promovam a fixação à dentadura.

Esta solução pode ser utilizada por usuários de dentaduras ou como parte de seus procedimentos normais de limpeza, deixando a superfície livre dos fungos.
A equipe de pesquisa Armourers ganhou o Prémio Brasiers Venture para prosseguir os ensaios clínicos do tratamento.

Esquerda: Focos isolados de crescimento de fungos Direita: Crescimento extenso sobre toda a superfície

Esquerda (com o novo material): Focos isolados de crescimento de fungos Direita (sem a sílica nano): Crescimento extenso sobre toda a superfície

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *