A pesquisa científica em odontologia no Brasil na última década

Será que a odontologia brasileira que é uma das mais respeitadadas no mundo manda bem no quesito pesquisa científica?

Um artigo muito interessante publicado no Brazilian Oral Research deste mês buscou analisar as tendências de produção científica em odontologia no Brasil nos últimos 9 anos. Foram analisados 2648 resumos apresentados na 26ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica em 2009 juntamente com resumos publicados em reuniões anteriores.

Dentre os vários resultados encontrados, verifica-se que a maioria dos estudos científicos foram realizados em instituições públicas, bem como o número de resumos por estado aumentou significativamente em 2009. A região sudeste do Brasil apresentou o maior número de trabalhos (Só o estado de São Paulo representa 50% da produção científica nacional), no entanto, outras regiões também demonstraram uma maior participação na pesquisa mas a discrepância é muito grande.

Laboratório pesquisa científica

Até 2001 o foco dos pesquisadores brasileiros era voltado muito mais para a área de Materiais Dentários, agora verifica-se um crescente aumento de novas pesquisas clínicas, cirurgicas e em novas especialidades.

Vamos refletir: Por que as universidades particulares que são grande maioria e possivelmente arrecadam mais produzem poucos trabalhos? Falta incentivo aos alunos produzirem trabalhos? Por que o estado de São Paulo tem que concentrar mais de 50% das pesquisas se o Brasil é tão imenso e lotado de faculdades de odontologia? Algo tem que mudar pois é a pesquisa científica que move a sociedade e faz uma área como a odontologia se desenvolver.

Para ler o artigo completo clique [aqui] Mapa da pesquisa científica na odontologia brasileira na última década

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *