Santa Apolônia, a santa dos Dentistas

Oração a Santa Apolônia:

“Óh bom Deus…

Rogamos que a intercessão da gloriosa mártir de Alexandria, Santa Apolônia, nos livre de todas as enfermidades do rosto e da boca. Lembrai-vos principalmente das criaturas inocentes e indefesas. Afastai, se possível, a amargura das dores de dente. Iluminai, fortificai e protegei os cirurgiões-dentistas, para que sempre se dediquem ao próximo com o amor que de vós emana, e nos seja dado usufruir de vosso reino. Santa Apolônia, intercedei a Deus por nós. Amém.”

Conheça a história de Santa Apolônia, a padroeira dos dentistas.

 

Santa Apolônia e Santa Margarida

 

Em Alexandria, Egito, nos reinados de Filipe, o Árabe (244-249DC) e Décio (249-251DC) ocorriam varias perseguições contra os cristãos. Dionísio, Bispo de Alexandria entre 247-265 DC, relatou o sofrimento dos cristãos em uma carta enviada a Fábio, Bispo da Antióquia. Após descrever como um homem e uma mulher cristãos chamados Metras e Quinta, foram capturados e mortos pela multidão, e como as casas de muitos outros Cristãos foram saqueadas, Dionisio continua seu relato:

“Naquele momento Apolônia, parthénos presbytis (virgem presbitera, com isso ele provavelmente não quis se referir a uma virgem de idade avançada como é geralmente dito, mas a uma diaconesa) foi considerada por eles uma pessoa importante. Então aqueles homens também a agarraram e com vários golpes quebraram todos os seus dentes. Eles então ergueram fora dos portões da cidade uma pilha de madeira e ameaçaram queima-la viva se viesse a recusar-se a repetir diante deles palavras ímpias (como uma blasfémia contra Cristo, ou uma invocação a algum deus pagão). Deram a ela, diante de um pedido seu, um minuto de liberdade, e ela então se jogou rapidamente no fogo, sendo queimada até a morte.”

A Igreja católica Romana celebra Santa Apolônia no dia 9 de Fevereiro, e ela é popularmente invocada contra a dor de dente devido ao suplício que sofreu. Costuma ser representada nas artes com uma torquês ou tenaz através da qual um dente é preso. Posteriormente no século 14 a ilustração de um manuscrito francês, foi amplamente distribuida como um poster que era considerado apropriado para gabinetes odontológicos nos EUA, nela o dente sagrado preso na tenaz brilha por si, como se fosse um bico de luz.

William S. Walsh, em Curiosities of Popular Customs And of Rites, Ceremonies, Observances, and Miscellaneous Antiquities de 1897, notou que, apesar da maior parte de suas relíquias estarem preservadas na própria igreja de Santa Apolônia em Roma, sua cabeça está na Basílica de Santa Maria em Trastevere, seus braços na Basílica de São Lourenço Fora de Muros, partes de sua mandíbula na Catedral de São Basílio, e outras relíquias estão na igreja Jesuíta da Antuérpia, na igreja de Santo Agostinho em Bruxelas, na igreja Jesuíta em Mechelen, na igreja da Santa Cruz em Liège, no tesouro da Catedral do Porto, e em muitas igrejas na cidade de Colônia. Essas relíquias consistem, muitas vezes, apenas de um dente ou pedaço de osso.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. peço proteção para todos nós, santa Apolônia, rogai popr nós…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *