O sucesso insatisfatório

Muitas vezes, deparamo-nos com tratamentos que são sucessos dentro dos parâmetros clínicos e científicos, mas que claramente longe de um resultado satisfatório. Em muitos casos o paciente fica satisfeito, porque desejava somente manter seus dentes, mas o profissional de qualidade se sente frustrado.

Espero, neste post para os colegas do odontoBLOGia, questionar algumas “Verdades Verdadeiras”, mas que são difíceis na nossa realidade de consultório diário.

Sucesso em um tratamento periodontal consiste na associação de vários fatores como: a eliminação do sangramento, de bolsas, inchaço, mobilidade e outros. As terapias e técnicas disponíveis para alcançar este sucesso se baseiam na eliminação da placa específica e não específica, realizado mecanicamente por via cirúrgica ou raspagens e escovação, com associação ou não de antimicrobianos orais ou de aplicação local (bochechos, pastas, irrigação).

O tratamento com sucesso clínico periodontal, geralmente resulta em efeitos danosos como dentes alongados, sensibilidade aumentada, buraco negro, mas com periodonto saudável. Nós como dentistas, devemos chegar ao paciente e explicar que isto é um sucesso, que a doença foi eliminada e o objetivo alcançado.

Que ele deve manter uma boa higienização e visitas freqüentes ao seu dentista/periodontista. Seguindo esta orientação, existe ainda grande possibilidade de manutenção de seus dentes, mas que ainda assim, corre-se o risco de a doença em alguns pontos continuar evoluindo, e fatalmente levar a perda dos dentes. Que apesar disto, estes dentes alongados, com espaço entre eles e ausência de sangramento, é um bom sinal, sinal de sucesso. Enfatizar que o que ele achava ser gengiva era uma gengiva inchaçada, edemaciada em conseqüência de um processo inflamatório infeccioso. Você acredita em Papai Noel?

Também questiono quão limitado está nosso tratamento e profissão? Onde mesmo com o diagnóstico feito num momento inicial, alguns insucessos na manutenção de dentes com doença periodontal irão ocorrer, e que a realização de um bom tratamento levará a uma situação muitas vezes não satisfatória.

Espero que consigamos melhores resultados no futuro, mas lembro que, em Periodontia, as mesmas terapias estão sendo realizadas por muitos séculos e instrumentos para a eliminação do tártaro estão presentes em achados arqueológicos de 2000 anos antes de Cristo. Realmente alterações estão aparecendo, novas técnicas regenerativas e futuras possibilidades com a terapia de células tronco. Mas na realidade de nossos consultórios a realização destas técnicas ainda é limitada e com custos proibitivos à maioria dos pacientes.

Texto com inspiração total e produzido, assistindo ao seriado House.

Agradeço aos colegas Frank e Alex, pelo convite.

Dr. Gustavo Belli (@gusbelli)
Cirurgião Dentista Graduado pela UFSC em 1999.
Especialista em Periodontia pela ABO-PR em 2001.
Clínica Particular na Cidade de Florianópolis.

Tenho admiração por Fotografias e Viagens, além da boa mesa acompanhada de um grande Vinho e Amigos.

Não deixe de visitar o site Viajar e Pensar!

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Leandro Kieling disse:

    Buenas colega Gustavo. Concordo em gênero, número e grau, creia que na ortodontia as coisas são parecidas… Com relação à inspiração para o texto… rs, rs, rs…. Tal e qual! Abraço e sucesso.

  2. Eduardo A. Müller disse:

    Achei fantástico o artigo do Dr. Gustavo Belli, e nos leva a refletir a nossa profissão: sera que o nosso sucesso é o sucesso para o paciente???? Será que o que consideramos bom para o nosso paciente é o que ele realmente veio buscar??? O maior problema é que, num mundo onde a estética é excessivamente valorizada, e cirurgias estéticas são realizadas sem nenhuma preocupação com a verdadeira saúde dos pacientes, como vamos ter maneiras de medir o nosso sucesso?? Nem sempre as coisas são como deveriam ser, só que uma coisa e certa: esta na hora do dentista para de se “prostituir” E FAZER O QUE ELE REALMENTE ACHA CERTO. Nem sempre fazemos o que gostaríamos, mas sim o que dá pra fazer!!!! E lembre-se que o problema não fomos nós que criamos, mas somos obrigados a resolver!!! E´além disso, vem aquela famosa expectativa, muitas vezes irreal!!! Mas a vida é assim mesmo, não são todos os dias que chegamos em casa totalmente felizes com o resultado ds tratamentos, mas o importante é dormir com a consciência tranqüila de termos feito o melhor possível!!!!!

  3. Leo Augusto disse:

    Gostei do texto do Dr. Gustavo Belli!
    Já o convidei para escrever um artigo no Ortoblog também!

    Vou confessar que já deixei alguns pacientes em classe II ou III de canino por achar melhor a estética, desculpe-me os mais sensíveis.

    Pena que não podemos ser igual ao Dr. House…

    Grandes abraços aos colegas sulistas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *