Suplementos fluoretados: Inefetivos?

Suplementos Fluoretados

Suplementos Fluoretados

“Existe uma fraca e incoerente evidencia de que o uso dos suplementos fluoretados previne a cárie dentária nos dentes decíduos”, segundo um artigo publicado no Journal of American Dental Association em novembro de 2008.

Os autores encontraram apenas um estudo, feito na China, mostrando qualquer benefício dos suplementos fluoretados para a prevenção primária ao dentes e os resultados foram provavelmente tendenciosos com uma elevada taxa de retirada, escrevem os autores.
Um leve ou moderado efeito de fluorose dental (branco manchado e /ou amarelado nos dentes) é um significativo efeito colateral dos suplementos de flúor, eles relataram.

Os suplementos de flúor, embora sendo uma droga receitada, nunca foram testados com segurança quanto a sua eficácia pela FDA (Food and Drug Administration), porque estava no mercado antes de 1938 e aprovada pela própria FDA.

Em 2007, a American Dental Association (ADA) relatou em seu site que o uso de suplementos de flúor, deixou os dentes de crianças de 6 anos ou menos com risco elevado de descoloração permanente, mas nunca partilhou essa informação com o público americano. Proficionais ainda continuam a prescrever suplementos de flúor para crianças .

“Esta análise confirmou que, em comunidades não-fluoretadas, o uso de suplementos de flúor durante os 6 primeiros anos de vida está associada a um aumento significativo no risco de desenvolvimento de fluorose dentária, escreveram os investigadores Ismail & Bandekar e foram publicadas pela primeira vez na Community Dentistry and Oral Epidemiology, em fevereiro de 1999, mas postadas no site da ADA em Julho de 2007.

Os suplementos fluoretados tentaram conseguir um efeito semelhante ao da fluoretação das águas, quando acreditava-se que a ingestão de flúor reduziriam as cáries dentárias. No entanto, o Centers for Disease Control tem relatos de que os supostos efeitos benéficos são tópicos. Engolir o flúor apenas expõe as crianças aos efeitos adversos do flúor para a saúde (http://www.FluorideAction.Net/health), tais como a fluorose dental.
“Portanto, não há nenhuma boa razão para engolir ou suplementos de flúor ou flúor através da água de abastecimento”, diz o advogado Paul Beeber, presidente da New York State Coalition Opposed to Fluoridation.

Estudos tem relacionado a fluorose dentária em crianças com danos nos rins e fraturas ósseas.
“Embora a ingestão de flúor é proclamada como uma significativa forma de reduzir as cáries, não existe uma prova cientifica que comprove isso”, diz Beeber.

No Outono de 1999, no Journal of Public Health Dentistry,o pesquisador e ex-editor do jornal, Brian A. Burt, Ph.D., MPH, BDSc., Professor Emérito da Universidade de Michigan, escreveu:
“Assim, conclui-se que os riscos da utilização de suplementos em lactentes e crianças jovens superam os benefícios. Porque formas alternativas de flúor para indivíduos de alto risco existem. Suplementos de flúor já não devem ser utilizadas para crianças jovens na América do Norte.”

via: Medical News Today

Tradução do texto feita por mim. Peço aos leitores do blog que visitem o site e em caso de alguma correção me comuniquem.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *