Candidíase Oral ou Sapinho: Qual o tratamento?

O que é a Candidíase Oral?

A candidíase oral (ou sapinho) é uma lesão de origem fúngica (C. albicans, C. tropicalis entre outras). O fungo esta presente na flora bucal normal mas só se manifesta na forma patogênica por certas condições do indivíduo como baixa resistência do organismo ou uso prolongado de antibióticos e corticoides.

É uma infecção fúngica comum na cavidade bucal de crianças, principalmente nos primeiros anos de vida. Isso se explica devido ao sistema imunológico ainda pouco desenvolvido. Nestas fases da vida, a criança também costuma levar objetos à boca que tem possibilidade de estarem contaminados (brinquedos, bicos mal higienizados…). A umidade no local do uso de fraldas por exemplo, também favorece o seu aparecimento.

Quando os fungos estão em um ambiente favorável para sua proliferação, acabam adquirindo uma forma patogênica, filamentosa e com a produção de certas enzimas queratolíticas penetram a mucosa.

Aspecto clínico do “Sapinho”:

Normalmente a candidíase oral se mostra como uma lesão ulcerada recoberta por membrana branca extensa, em forma de manto ou puntiforme, destacável com surgimento de área cruenta. Estas placas brancas tem assim um aspecto de “leite coalhado”.

Muitas vezes a membrana não está presente (forma atrófica) ou então como placa não destacável (hiperplásica ou leucoplásica) em casos mais persistentes ou de longa data. A queilite angular na comissura labial pode se formar graças a candidíase.

Podem aparecer nos seguintes locais:

  • Língua;
  • Amígdalas;
  • Palato (céu da boca);
  • Parte interna da bochecha;
  • Gengivas;
Candidíase Oral ou Sapinho

Placas brancas características dessa lesão

Quais os sintomas afinal?

Os sintomas podem variar muito de intensidade. Em crianças, existe assim a irritação local e também a dificuldade para a alimentação.

Diagnóstico, Prognóstico e Tratamento:

Pelo próprio exame clínico, citológico e principalmente pela biópsia (principalmente em adultos imunossuprimidos). Uma manobra obrigatória para o diagnóstico é a raspagem que visa destacar a membrana que recobre a lesão. O prognóstico é bom. Identificando e eliminando os fatores que deprimem o sistema imunológico.

Dessa forma, o tratamento da candidíase oral se dá através da utilização de antifúngicos tópicos ou via oral. Os mais utilizados são a Nistatina e Fluconazol que revertem o quadro em uma semana a dez dias.

Um Comentário

  1. kellen 06/05/2011

Faça sua pergunta

error: ODONTOBLOGIA - 2008 - 2018