Personagens da Odontologia (Parte 7): Per-Ingvar Branemark

Se você é Dentista e nunca ouviu falar de Per-Ingvar Brånemark você merece que o CFO casse seu diploma de Dentista.

Per-Ingvar Branemark: o pai na osseointegração e dos implantes dentários

Em 1965, Branemark juntamente com um grupo de pesquisadores da Universidade de Gotemburgo (Suécia) iniciou as pesquisas sobre osseointegração. Na época, a real motivação de suas pesquisas era o de desenvolver métodos que resolvessem as deficiências físico-funcionais dos seres humanos.

Durante uma de suas investigações sobre a microcirculação sanguíneas em tíbias de coelhos com a ajuda de uma câmara de observação em titânio, observou que osso e metal se integravam perfeitamente sem rejeição. Estava ganhando vida uma das maiores revoluções da odontologia.

Depois de muitas outras pesquisas e aperfeiçoamentos, a descoberta foi divulgada em 1982 em uma conferência na Universidade de Toronto (Canadá). Branemark já escreveu dezenas de livros, recebeu mais de trinta prêmios internacionais e indicações ao premio Nobel.

Uma passagem curiosa de uma reportagem sobre Branemark na revista VEJA em setembro de 2005:



“Conhecido e aclamado no mundo todo, Bränemark vive de aposentadoria e da venda de know-how para a indústria e já tratou pacientes importantes.

Recorda-se que certa vez recebeu em Gotemburgo uma equipe médica da Coréia do Norte encarregada de aprender a técnica de recuperação de arcadas dentárias. No fim do curso, acompanhados de um militar e munidos de (também eles) malas cheias de dinheiro vivo, compraram todos os equipamentos necessários e foram embora.

Anos depois, Bränemark recebeu um cartão recheado de chapas de raio X – eram imagens da arcada dentária recuperada do ditador Kim Il Sung. “Ainda bem que eu não tive de ir lá. Imagine se tivesse dado errado”, brinca.”

Branemark vive no Brasil, mais especificamente em Bauru onde construiu a sede mundial do seu instituto.

3 Comentários

  1. kellen 23 de Março de 2011
  2. Frank Botega 24 de Março de 2011
  3. Rafael M Moscatiello 29 de Março de 2011

Faça sua pergunta