Prótese dentária de silicone: o que é?

As próteses parciais removíveis (PPRs) são a primeira escolha em tratamentos reabilitadores para muitos pacientes e dentistas. Os motivos principais são por questões financeiras, para aqueles que não podem se submeter a certos tratamentos cirúrgicos ou tratamentos protéticos longos ou complexos. Erroneamente popularizada como prótese dentária de silicone, as próteses flexíveis acabam se enquadrando nestas alternativas para certos casos de reabilitação.

Prótese Dentária de Silicone

Historicamente, as primeiras próteses flexíveis foram desenvolvidas em 1956, nos Estados Unidos, pela companhia Valplast. A principal finalidade seria para sua utilização em pacientes com alergia aos monômeros de resina acrílica e para a construção de próteses provisórias.

Quais as características e vantagens das próteses flexíveis?

São constituídas de material maleável e de coloração semelhante à mucosa, sendo dessa forma estéticas e confortáveis.

Resumidamente, estas próteses substituem a estrutura metálica e de acrílico por uma estrutura de poliamida que serve de suporte para os dentes e grampos que também são feitos desse material termoplástico flexível.

Pacientes alérgicos as ligas de cromo-cobalto utilizadas atualmente nas estruturas metálicas das PPRs acabam sendo os grandes beneficiados. As próteses dentárias de silicone (erroneamente popularizadas nessa nomenclatura) são constituídas por resinas termoplásticas como poliamidas, poliésteres e policarbonatos.

As poliamidas (também conhecidas de modo geral como Nylon) são as mais utilizadas. As vantagens em relação aos demais materiais são seu alto padrão estético, reprodução da cor do tecido gengival e conforto. A sua flexibilidade acaba tornando o material bem mais leve e fino. Dessa forma, o material acaba possibilitando um bom ajuste e menos propensão a quebras.

O preço dessas próteses acaba sendo mais barato que as PPR´s tradicionais.

Quais as desvantagens?

As principais desvantagens do material utilizado nessas próteses são sua baixa resistência à tração e à flexão ao longo do tempo.

A instabilidade de cor também é um dos pontos negativos. No uso diário, o material acaba absorvendo pigmentos, água e sofrendo com oxidação. Assim, a estética conseguida no início aos poucos vai se perdendo.

Os dentes de acrílico não tem uma adesão química com a estrutura podendo estar sujeitos a pequenos deslocamentos principalmente em pacientes com grande capacidade muscular e mordida mais forte.

Indicações das próteses flexíveis:

  • Como prótese provisória;
  • Em substituição de uma PPR provisória convencional;
  • Pacientes com dificuldade na abertura de boca e alterações de motricidade;
  • Pacientes com doença periodontal com muita raiz exposta;
  • Pacientes expostos a situações violentas como atletas, policiais, bombeiros, militares entre outros;
  • Durante pós operatório de cirurgias de implantes;
  • Pacientes alérgicos aos monômeros das resinas acrílicas convencionais;

Contraindicações:

  • Pacientes com excessiva perda óssea, principalmente em regiões anterossuperiores;
  • Overbites profundos;
  • Em pacientes com arcos de extremo livre (tendência de movimento de báscula);
  • Rebordos flácidos;
  • Pacientes com baixa higiene oral;
  • Não é indicada para tratamento definitivo;

Conclusões sobre a “prótese dentária de silicone”

As próteses flexíveis (erroneamente popularizadas como prótese dentária de silicone) devem ser indicadas de forma criteriosa. Faltam estudos a longo prazo para recomendar seu uso definitivo. Atualmente sua utilização deve ser apenas de forma provisória e em casos específicos.

Nenhum Comentário